A importância da coleção de Fungos do Field Museum para o Brasil

Por Tatiana Gibertoni, Professora Associada UFPE

O Herbário John G. Searle do Field Museum de Chicago (EUA) tem a 5a. maior coleção do hemisfério ocidental e inclui aproximadamente 3 milhões de espécimes de angiospermas, gimnospermas, pteridófitas, briófitas, fungos (incluindo ascomicetes liquenizados) e algas. O Herbário foi fundado em 1894 com a aquisição da World’s Columbian Exposition de 1893. Várias expedições botânicas permitiram ao Herbário se estabelecer como um dos mais proeminentes repositórios de plantas da América Central e Sul.

Além das plantas, o Herbário conta com uma coleção de cerca de 350 mil fungos e líquens, dos quais 137 mil registros estão disponíveis online e 5400 representam espécimes-tipo. A coleção de fungos – Field Museum of Natural History (Botany) Fungi Collection (FMNH-Fungi)  compartilha seus dados de coletas realizadas na América do Sul com o INCT – Herbário Virtual através da rede speciesLink. São dados de 4.816 espécimes de 901 espécies distintas. Mais de 3 mil registros têm imagens associadas e 818 são tipos. Em relação a material coletado no Brasil, são 1.218 espécimes (783 com imagens associadas) de 293 espécies distintas, sendo que 306 registros são de tipos.

Para acessar a notícia completa, clique no link: http://blog.cria.org.br/2020/05/a-importancia-da-colecao-de-fungos-do.html

Talvez goste também de...