Herbário HUCS abriga importante coleção de plantas e fungos do RS


Warning: unserialize() expects parameter 1 to be string, array given in /var/www/wp-content/plugins/nemus-slider/nemus-slider.php on line 1028

Durante visita da equipe do INCT-Herbário Virtual, que visou contribuir na integração, aprimoramento da qualidade e disseminação dos dados do Herbário da Universidade de Caxias do Sul (HUCS), o curador Felipe Gonzatti apresentou um panorama sobre a riqueza do acervo da coleção.

xxxxxxxxxxxx

Herbário HUCS da Universidade de Caxias do Sul, integrante da rede INCT-Herbário Virtual.

O Herbário HUCS, fundado em 1983, possui em seu acervo mais de 40.000 exsicatas de plantas, fungos e líquens oriundos de intercâmbios nacionais e internacionais e de coletas na região Sul do país, com destaque para o nordeste do estado do Rio Grande do Sul. O HUCS abriga a coleção histórica de Jürgens & Stier, geógrafos alemães que coletaram samambaias no início do século XX no RS, e outras coleções importantes, como a coleção de fungos do Sr. Georg Sobestiasnky. Atualmente cerca de 17.500 registros estão disponíveis online no INCT-Herbário Virtual e em breve mais informações serão disponibilizadas.

xxxxxxxxxxxxxxxxx

Felipe Gonzatti, curador do HUCS, analisando o relatório de Data Cleaning com a bolsista Flávia Pezzini.

Durante a última semana de setembro, a equipe do INCT-Herbário Virtual da Flora e dos Fungos e do CRIA visitou a Universidade de Caxias do Sul (RS) visando contribuir para o aprimoramento da qualidade dos dados disponibilizados por meio da rede speciesLink, fornecendo suporte para a integração e disseminação dos dados. A importância da integração dos dados do herbário HUCS na rede INCT-Herbário Virtual é enorme, pois amplia o acesso às informações depositadas no herbário, fornecendo dados essenciais para o desenvolvimento de pesquisas científicas e para a conservação da biodiversidade. O curador Felipe Gonzatti recebeu a equipe do INCT-Herbário Virtual e apresentou um panorama sobre a estrutura e história da coleção, fundada e ativamente conduzida pelo professor Dr. Ronaldo Wasum.

xxxxxxxxxx

Exsicata de Poaceae, uma das principais famílias presentes no acervo do HUCS.

Coleção Sobestiansky – Micoteca da Universidade de Caxias do Sul *

A Micoteca (MIUCS), que integra o Herbário da Universidade de Caxias do Sul (HUCS) teve inicio em 2005, com doação da coleção pessoal do Sr. Georg Sobestiansky ao Dr. Ronaldo Wasum, então curador do HUCS que deve a incumbência de preservar este valioso acervo. O Sr. Sobestiansky, imigrante russo, veio para a cidade de Caxias do Sul em 1950 e dez anos depois fundou a Floricultura Úrsula. Junto com a vocação para o cultivo de plantas ele começou a interessar-se pelos macrofungos que, muitas vezes, cresciam nos próprios vasos das plantas. A partir do final dos anos 80 ele começou sua coleção micológica pessoal. Esta não era uma coleção qualquer, pois tudo foi muito bem pensado e teve uma organização sistemática. Cada exemplar encontrado era fotografado em detalhes, na maioria das vezes acompanhados de uma escala e as fotografias organizadas em álbuns por gêneros. Os macrofungos recebiam uma descrição completa todas em alemão, devido ao forte vínculo que ele sempre teve com a Alemanha, trazendo o nome científico, características morfológicas, cores com base na carta de cores de Küppers (1978), bem como as suas medidas.

xxxxxxxxxxxxxx

Bibliografia, imagens em papel e espécimes de fungos coletados pelo Sr. Georg Sobestiansky.

Os exemplares eram acondicionados em potes de filme fotográfico e ainda tudo era registrado em um caderno de coletas. Nem todos os macrofungos possuem o exemplar de herbário, porém todos possuem fotos e descrições detalhadas. Este acervo possui um registro de cerca de 800 macrofungos, alguns exemplares de líquens, milhares de fotografias e seus respectivos filmes, além de um acervo de literatura micológica. A maioria das coletas foram realizadas no município de Nova Petrópolis (RS) onde o Sr. Sobestiansky viveu a maior parte de sua vida, porém conta ainda com exemplares de vários municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de coletas provindas do exterior.

Muitos micólogos trocavam correspondências com ele e o ajudaram na identificação das espécies. Sem dúvidas, o interesse deste autodidata pelos fungos e sua coleção são de grande importância e valia para a micologia brasileira. Além da coleção ele publicou o artigo: “Contribution to a Macromycete Survey of the States of Rio Grande do Sul and Santa Catarina in Brazil” (2005) divulgando assim seu trabalho micológico. Esta coleção permanece como um acervo associado ao MIUCS com previsão de ser incorporado futuramente. Atualmente a coleção micológica do HUCS apresenta cerca de 2.100 exemplares principalmente da micobiota do RS.

xxxxxxxxxxxxxx

Equipe do HUCS presente no dia da visita do INCT-Herbário Virtual.

*Com informações de Letícia Osório da Rosa e Felipe Gonzatti.

UCS

inct_imagem destacada

Saiba mais!

Talvez goste também de...