Nova política para coleções científicas*

Os Estados Unidos divulgaram uma nova política para coleções científicas, considerando três pontos principais: orçamento de agências para coleções, desenvolvendo boas práticas e tornando as coleções mais acessíveis.

Com relação a questão orçamentária, a política indica que enquanto algumas agências financiam a manutenção de coleções, grande parte dos
recursos alocados para coleções é apropriado por atividades de pesquisa ou outras atividades. Que as agências deveriam assegurar que os custos  necessários das coleções sejam devidamente avaliados e projetados de forma realista em seus orçamento.

Quanto às boas práticas, o documento indica que políticas e procedimentos adequados para manter e preservar coleções científicas são centrais para o valor das mesmas. Recomendam o compartilhamento dessas políticas e procedimentos para auxiliar as agências a desenvolverem boas
práticas.

Quanto a tornar as coleções mais acessíveis, o presidente estabeleceu a iniciativa de governo aberto (Open Government Initiative) para o melhor fornecimento de informações ao povo americano. Indicam que tornando as coleções disponíveis na Internet melhora o acesso público. Assim, no escopo de suas missões, as agências deverão trabalhar juntas para documentar os seus acervos e tornar suas informações disponíveis online onde poderão ser úteis para o público e para a comunidade de pesquisa. Indicam ainda que esta ação deverá ser implementada em 36 meses.

Em relação a esse terceiro ponto, estamos indo no caminho certo com as ações desenvolvidas pelo INCT Herbário Virtual da Flora e dos Fungos.

Mais detalhes no seguinte endereço:
http://www.whitehouse.gov/sites/default/files/microsites/ostp/ostp-2010-scientific-collections.pdf

*Enviado por Dora Canhos.

Talvez goste também de...