(IAN) Herbário do Laboratório de Botânica da Embrapa Amazônia Oriental

Em 1945 foi criado o Herbário do Laboratório de Botânica, atualmente denominado João Murça Pires e, em homenagem ao antigo Instituto Agronômico do Norte, ao qual pertencia anteriormente, recebeu o acrônimo IAN, sendo com este indexado internacionalmente. Na década de 70, foi criada a Embrapa/CPATU (Centro de Pesquisa Agroflorestal do Trópico Úmido), atualmente Embrapa Amazônia Oriental.

Os botânicos responsáveis pela idealização, fundação e organização inicial do herbário foram João Murça Pires e William Archer, entretanto, botânicos renomados como Adolpho Ducke, George Black, Ricardo de Lemos Fróes, Humberto M. Koury, Paulo Cavalcante, Normélia Vasconcelos, Paul Ledoux dentre outros, também muito contribuíram para seu desenvolvimento.

O Herbário IAN é o terceiro maior da Região Norte, representando em quase sua totalidade, a flora amazônica, possui também exemplares de outras regiões do Brasil e do mundo. Esta coleção possui aproximadamente 200 mil exsicatas, Xiloteca científica, contendo oito mil amostras de madeiras, com cerca de 1450 espécies, além de madeiras comerciais e laminário com 802 lâminas de madeiras amazônicas.

O IAN conta com Fototeca representada por cerca de 20 mil fotografias de exemplares do novo mundo, inteiramente ligadas a um contexto histórico, uma vez que se trata de fotos salvas após bombardeios da segunda guerra mundial ao Herbário de Berlim; também possui carpoteca com aproximadamente 700 frutos secos; 314 frutos em meio líquido; 336 flores em meio líquido; 199 sementes desidratadas; 65 plântulas desidratadas e 54 em meio líquido; contém coleção de fungos, com pouco mais de mil amostras, e de Tipos Nomenclaturais com três mil amostras, devidamente classificadas e confirmadas por suas respectivas obras princeps.

Vale ressaltar que enquanto técnicas modernas, como análise de DNA das plantas, ainda não eram realizadas, era necessário que se mantivesse uma organização, não somente no espaço físico das coleções como também nos bancos de dados, então, buscou-se parcerias com Instituições Nacionais e Internacionais como Museu Emílio Goeldi, Fundação Mellon, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Universidade de Oxford (projeto Dendrogene), dentre outras, que colaboraram, sobremaneira, com a organização e informatização do Herbário IAN, disponibilizando recursos em forma de equipamentos, pessoal (técnicos, bolsistas, estagiários) e treinamentos.

  • Curadora: Helena Joseane Raiol Souza
  • Endereço: Travessa Dr. Enéas Pinheiro, S/N, Belém-PA. CEP: 66095-903.