(SPSF) Herbário Dom Bento Pickel, Instituto Florestal de São Paulo

O Herbário Dom Bento José Pickel (SPSF) tem sua origem no antigo Serviço Florestal do Estado de São Paulo. Idealizado por Alberto Löfgren, no fim do século 19 e início do século 20, o Serviço Florestal só foi criado em 1911 com vistas à conservação, manejo, conhecimento e à exploração metódica das florestas paulistas. Após um período de reorganização e melhoria da infraestrutura da instituição, teve início em 1927 uma modesta coleção de exsicatas junto ao Museu Florestal, setor que concentrava as principais pesquisas do órgão. Deram início à coleção os engenheiros silvicultores Mansueto Estanislau Koscinski e Octávio Vecchi, respectivamente encarregado do referido Museu e Diretor Geral do Serviço Florestal. Ambos deram contribuições relevantes à botânica paulista e à silvicultura enquanto pesquisadores do Museu Florestal. Em 1931 a coleção foi indexada no Index Herbariorum. Em 1932, com o falecimento de Octávio Vecchi, Koscinski dá continuidade ao acervo. Em 1942 é contratado o biologista Dom Bento José Pickel, monge beneditino que colabora na ampliação do acervo e desenvolve importantes pesquisas botânicas e silviculturais para a flora brasileira. Em 1951, após o falecimento repentino de Mansueto Estanislau Koscinski, Dom Bento Pickel é nomeado encarregado do Museu Florestal Octavio Vecchi e passa, com sua equipe de coletores, desenhistas e especialistas em madeiras, a cuidar do incremento e manutenção da coleção botânica, incorporando ao acervo coleções do nordeste do Brasil. Aposenta-se em 1960, quando o acervo botânico contava com 5.515 exsicatas. Ao longo desse período pequenas coleções doadas de outras fontes foram incorporadas ao acervo, destacando-se: Herbário da Escola de Pharmacia de Ouro Preto; Herbário de Botânica Florestal do próprio Serviço Florestal; Herbário da Seção de Introdução de Essências do SF; Herbário Octávio Vecchi – Flora Lenhosa do Estado de São Paulo; Herbário da Escola de Agronomia do Nordeste – Areia – Paraiba; e Herbário da Seção de Botânica e Ecologia do SF. Nesse ínterim o Serviço Florestal dera origem, em 1970, ao atual Instituto Florestal. Após a aposentadoria e falecimento de Dom Bento o Herbário esteve inativo por 16 anos, quando, em 1976, o então biologista João Batista Baitello, contratado nesse mesmo ano, transfere o acervo biológico e bibliográfico do Museu para a Divisão de Dasonomia, Seção de Madeiras e Produtos Florestais, passando a reorganizar o acervo reunido no novo local e exercer a sua curadoria até 1992. Ainda em 1992 a curadoria foi entregue ao Pesquisador, Biólogo João Aurélio Pastore que a exerceu até agosto de 2012. Em primeiro de setembro desse mesmo mês o Biólogo e Pesquisador Científico, João Batista Baitello volta a exercer a Curadoria do Herbário. Atualmente (novembro de 2018) a coleção já ultrapassou os 53.200 registros no livro de tombo e 51.093 já informatizados na rede Specieslink. Com tal montante de registros é a 6ª (sexta) coleção botânica do Estado de São Paulo. A maior representatividade do acervo é em Spermatophyta, em geral oriundas das Unidades de Conservação da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, que abrigam os diferentes tipos de vegetação do Estado, especialmente nos domínios das Florestas Ombrófila Densa e Mista, Estacional Semidecidual e Cerrado, abrangendo distintos tipos de solos, climas e altitudes. O acervo conta ainda com rica e organizada coleção de Eucalyptus/Corymbia, de diversas origens e procedências. Atualmente são 93 os tipos nomenclaturais, entre Holótipos, Isótipos, Parátipos, Isoparátipos, Topótipos e Lectótipos. As maiores famílias do acervo são: Lauraceae, Myrtaceae, Fabaceae, Asteraceae, Melastomataceae, Rubiaceae, Solanaceae, Euphorbiaceae. Desde 2004 a coleção faz parte da rede speciesLink, com quase 100% disponível para consultas on line. O banco utiliza o speciesBase em plataforma Access. O Herbário é credenciado como Fiel Depositário de Amostras de Componentes do Patrimônio Genético.

A equipe desenvolve inventários, estudos taxonômicos, ecológicos, serviços de identificação e planos de manejo.

O acervo é incrementado por coletas de projetos em áreas protegidas do Estado, doações e permutas e atualizado por empréstimos, visitas de especialistas, revisores e pós-graduandos monografistas.

Uma xiloteca de 7.500 amostras é parte do acervo da Seção de Madeiras e Produtos Florestais.

  • Curador: Pesquisador científico – João Batista Baitello
  • E-mail do Herbário: herbariospsf @ if . sp . gov . br
  • E-mail do Curador: baitello @ if . sp . gov . br
  • Telefone: (55) (11) 2231-8555   R.2078 ou 2072

Endereço

Herbario SPSF

Herbario Dom Bento José Pickel, Instituto Florestal de São Paulo

Rua do Horto 931, CEP 02377-000, São Paulo (SP).