Transferência dos sistemas do CRIA associados ao INCT Herbário Virtual para a RNP

Caros colaboradores,

No dia 06 de março daremos início à transferência dos sistemas de informação de acesso público desenvolvidos e mantidos pelo CRIA para Brasília. Para aumentar a segurança e oferecer um acesso mais rápido, graças à parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), os sistemas serão hospedados no IDC (Internet Data Center) da RNP localizado em Brasília. Trata-se de um espaço físico construído para a hospedagem de equipamentos e servidores de clientes especiais das áreas de educação, pesquisa e cultura. 
Esse serviço da RNP foi planejado para fornecer um alto nível de infraestrutura e gerenciamento de ambiente de tecnologia da informação e comunicação, com garantias de alta disponibilidade, segurança, e operação ininterrupta. O IDC/RNP  abriga em suas instalações o Ponto de Presença da RNP no Distrito Federal (PoP-DF), estando diretamente conectado ao backbone de educação e pesquisa multigigabit da RNP (rede Ipê), além de abrigar e gerenciar o Ponto Federal de Interconexão de Redes (FIX) / PTTMetro de Brasília, trocando tráfego localmente com os principais backbones comerciais e federais do país, facilitando o acesso aos serviços disponibilizados pelo CRIA para seus usuários.

A primeira etapa da transferência inclui os sistemas Lacunas e Biogeografia. Ambos os sistemas fazem parte do INCT Herbário Virtual da Flora e dos Fungos. O sistema Lacunas de conhecimento da flora e dos fungos do Brasil (http://lacunas.inct.florabrasil.net/2013/index) tem por objetivo facilitar a identificação de lacunas de informação taxonômica e de distribuição geográfica sobre a flora do Brasil por especialistas. O sistema utiliza como base informacional a Lista de Espécies da Flora do Brasil (versão 2012), e os dados dos acervos disponibilizados noHerbário Virtual da Flora e dos Fungos, as Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção do MMA (Instrução Normativa no 6 de 23 de setembro de 2008) e da Fundação Biodiversitas.

O sistema Biogeografia da Flora do Brasil (http://biogeo.inct.florabrasil.net) ainda está em fase de teste, e tem por objetivo expandir o conhecimento sobre a biogeografia de cada espécie da Flora do Brasil. O sistema abre a perspectiva da comunidade botânica construir um banco de dados que no futuro poderá conter pelo menos um modelo de distribuição potencial para cada espécie.

Ambos os sistemas deverão ficar fora do ar a partir do dia 06 de março. Esperamos ter os sistemas em operação no IDC na 6a. feira, dia 08 de março, provavelmente até o final da tarde. Entretanto, eventuais atrasos podem ocorrer.

Nota enviada por

Dora Ann Lange Canhos
Diretora Associada
Centro de Referência em Informação Ambiental
http://www.cria.org.br
Fone: +55 19 32880466

Talvez goste também de...